Depois da Volks, Scania e Volvo suspendem produção por pandemia e falta de peças

SÃO PAULO - Depois de a Volkswagen paralisar a produção de veículos no ABC paulista por conta do avanço da pandemia de Covid-19, as suecas Scania e Volvo também vão interromper a fabricação de caminhões no país. Na Scania, a interrupção acontece entre a próxima sexta-feira (26) e 5 de abril, em São Bernardo do Campo. Já a Volvo vai reduzir a produção de caminhões em Curitiba a partir desta terça, dia 23, e a decisão vigora até o fim de março. Na Volvo, o motivo da interrupção, segundo a empresa, é o alto nível de instabilidade na cadeia de abastecimento de peças — global e local —, principalmente de semicondutores, e o agravamento da pandemia.
 

"A medida tem impacto sobre a maioria dos empregados da produção de caminhões. No entanto, parte do efetivo seguirá em atividade, incluindo a produção de ônibus, parte da produção de caminhões, o serviço de atendimento emergencial a veículos Volvo, bem como a distribuição de peças para as concessionárias e distribuidores da marca. Cerca de 1.500 funcionários administrativos também continuam trabalhando em regime de home office, por tempo indeterminado", diz a nota da Volvo, que tem 3,7 mil funcionários em Curitiba.

Segundo o Sindicato dos Metalúrgicos do ABC, a Scania informou a decisão na tarde desta segunda-feira. Em nota, a Scania confirmou que fará uma parada programada de produção e a decisão foi tomada para reduzir o número de pessoas circulando durante o período de antecipação dos feriados no Grande ABC, além das dificuldades na estabilidade da cadeia de suprimentos. 

A Scania lembra que foi primeira montadora a retornar ao trabalho em abril de 2020, no início da pandemia, com o "sistema de produção adaptado aos mais rigorosos protocolos de saúde e higiene sanitária".

Na sexta-feira passada, a Volkswagen do Brasil informou que vai suspender a produção em todas as suas fábricas no país entre 24 de março e 5 de abril. A decisão foi tomada, segundo a empresa, por causa do agravamento da pandemia, com alta do número de casos e mortes por Covid-19, e pelo aumento da taxa de ocupação dos leitos de UTI nos estados brasileiros.

Ficam paradas as atividades de produção das fábricas da Volkswagen de São Bernardo do Campo (SP), Taubaté (SP), São Carlos (SP) e São José dos Pinhais (PR) e cerca de 15 mil funcionários da produção serão afetados. Os funcionários da área administrativa trabalharão remotamente.
 

Fonte: https://oglobo.globo.com/economia/depois-da-volks-scania-volvo-suspendem-producao-por-pandemia-falta-de-pecas-1-24936735?utm_source=Whatsapp&utm_medium=Social&utm_campaign=compartilhar